Cura Lesão Medular

A cura da Lesão medular

Ainda não há uma cura propriamente dita para a lesão na medula, por isso o indicado hoje e a adaptação, ou seja, você deve aprender a viver com a lesão da melhor forma possível, e indicado também que exercite , estimule e alongue os membros que perdeu o controle, na paraplegia os inferiores e na tetraplegia os quatro membros. Mais por que isso ? Se não ha uma cura. Nossa medicina esta cada dia mais evoluída, tratamentos, cirurgias, transplantes que pareciam ser impossíveis a 5 anos atras, hoje são realidades. Ou seja, se acaso liberam um tratamento como um dos que veremos a seguir, mesmo que consigam estabelecer a conexão que estava perdida do seu cérebro com o seu corpo, de nada ira adiantar se seus membros estiverem atrofiados, ou seja, não deixe de se exercitar se algum dia quer voltar a andar!!!

 

Linhas de Pesquisas

O que já temos hoje disponível em teste

Células trocos

O objetivo do tratamento é regenerar as células nervosas danificadas dos paciente, usando transplante com células-tronco. Células-tronco podem gerar uma nova célula entre as células nervosas, acima e abaixo do local da lesão, permitindo que o paciente alivie alguns dos sintomas e recupere algumas funções perdidas. Assim, o tratamento pode melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes.

Maiores informações no site: http://www.fenixcelulastronco.com.br/terapia-celular-para-lesao-medular/

Células nervosas

http://www.televideoteca.com.br/rede-globo/bem-estar/paraplegico-recebe-transplante-de-celulas-nervosas-e-da-exemplo-de-superacao-203676

 

 

Exoesqueleto

Israelense REWALK  o mais versátil e funcional do mercado

O dispositivo do exoesqueleto foi desenvolvido para permitir que uma pessoa com paraplegia, que não possui movimentos voluntário de suas extremidades inferiores, seja capaz de suportar plenamente o peso na postura em pé, e de deambular sobre o solo. O sistema inclui: suporte de pés, exoesqueletos robóticos bilaterais sobre cada coxa e perna, articulações do joelho, uma banda pélvica, mecanismos de cintas para as pernas, quadris e tronco, um sensor de inclinação localizado na banda pélvica esquerda que mede o ângulo de inclinação do tronco para a frente, uma mochila que armazena as baterias e o sistema de controle baseado em computador e uma pulseira de controle remoto para seleção de modo.

O preço de comercialização do Rewalk nos EUA é de 70mil dólares e ainda não há previsão de importação para o Brasil, devido a barreiras comerciais como a falta de liberação da ANVISA, portanto não se pode estimar o custo do equipamento em reais.

Maiores informações no site: www.rewalk.com

Um dos grande nomes nessa área, e o cientista Miguel Nicolelis, leia mais nesta entrevista de 2016:

http://www.ebc.com.br/tecnologia/2016/03/pacientes-paralisados-voltam-contrair-musculos-com-exoesqueleto-diz-miguel

 

Cadeira de rodas que facilmente possibilita a posição vertical

https://www.facebook.com/vidasobre4rodas/posts/1891765307543823

 

Chip que “lê” céreboro e transmite as comandos para a máquina

https://www.youtube.com/watch?v=95QEfeX3YGA

 

 

Medicamentos

Um medicamento poderia restaurar o movimento de milhões de pessoas paralisadas em acidentes de carro, acidentes esportivos e quedas, de acordo com médicos.

O produto químico tem demonstrado ser uma “promessa extraordinária”, já que, quando testado em ratos com medula espinhal severamente danificadas, mostrou resultado. Alguns animais incapazes de dar um passo sequer, passaram a caminhar quase tão bem quanto criaturas saudáveis. Eles também se tornaram mais ágeis e recuperaram o controle de seus músculos da bexiga.

No geral, 21 dos 26 animais melhoraram sob efeito da droga, ou seja, uma taxa de efetividade surpreendente. O estudo, publicado na revista Nature, foi parcialmente financiado pelo National Institutes of Health, um parceiro de pesquisa de saúde do governo dos EUA.

O pesquisador Jerry Prata, professor de neurociência na Cape Western Reserve University, de Ohio, disse que o medicamento apresenta uma esperança de recuperação sem precedentes. “Cada um dos 21 animais ganharam algo, em termos de funcionalidade. Qualquer paciente com lesão da medula espinhal, hoje, se fosse recuperado, seria considerado um caso extraordinário, independente desse ganho. Estamos muito animados com a possibilidade de que milhares de pessoas poderiam, um dia, recuperar movimentos perdidos devido a lesões da medula espinhal”, declarou.

O médico Lyn Jakeman, do instituto de pesquisa de saúde do governo dos EUA, acredita que o tratamento possa ser um marco histórico da medicina. “Atualmente, não há terapias medicamentosas disponíveis que auxiliam na recuperação natural de lesões limitadas na medula espinhal. Este é um grande passo para a identificação de um novo agente capaz de ajudar as pessoas na recuperação”, disse.

A cada ano, milhares de pessoas ao redor do mundo perdem a capacidade de andar após sofrerem acidentes rodoviários, danificando a medula espinhal, bloqueando a transmissão de mensagens vitais entre o cérebro e as pernas. Outros tantos ficaram paralisados após quedas e acidentes esportivos.

Inicialmente, muitos desses acidentados teriam uma leve melhora em suas condições, mas a maioria vai ficar com algum tipo de deficiência. Quanto mais grave a lesão, maior a probabilidade de perder a utilização de todos os seus membros, sendo incapaz de respirar sem a ajuda de um aparelho.

O novo fármaco, o qual é conhecido como “peptídeo sigma intracelular”, ou apenas ISP, ajuda as células nervosas danificadas na regeneração, permitindo que as mensagens vitais sejam transferidas aos músculos.

Quando os ratos com medulas danificadas foram testados com a droga, diariamente, por sete semanas, suas capacidades de caminhada, equilíbrio e controle de músculos da bexiga, foram intensificadas.

“Alguns animais reagiram tão bem que eles dificilmente poderiam ser distinguidos de animais normais. Isso é muito promissor. Agora temos um agente que pode trabalhar sozinho ou em combinação com outros tratamentos para melhorar a vida de muitas pessoas“, disse Prata.

Mais pesquisas são necessárias para entender por que a droga funcionou em alguns animais e não em outros. O ISP também está sendo testado em outras condições, em que o tecido cicatrizado dificulta a recuperação, incluindo ataques cardíacos.

 

Fonte: jornalciencia.com via DailyMail

13 thoughts on “Cura Lesão Medular

  1. Tenho uma Lesão Medular Incompleta quero ter os Movimentos do Meu Corpo me ajude quem Puder e quem estiver Lendo e puder me ajudar e quem não puder também que DEUS Abençoe cada um de vocês que estão Lendo ….

  2. Estaria disposto a qualquer experiência ser uma cobaia oq fosse pra pelo menos retomar meus sentidos ter uma última única chance assinaria me responsabilizando por qualquer dado futuramente mais por favor parem com divulgação de testes em ratos e mais ratos por favor anos só ratos fazem em mim tô disposto aqui só querer é difícil??

  3. Quero inscrever meu irmão de 33 anos com lesão á 12 anos para qualquer tipo de tratamento em especial os q devolvam a motilidade dos musculos que ajudam a controlar seu esfinter.

  4. Existe um pesquisador na FMUSP/SP que tem os projetos para o trauma raquimedular com células tronco, porém precisamos brigar com os governantes para que destinem a verba para as pesquisas. Estive pessoalmente com ele e tenho tentado de todas as formas para ajudá-lo.

  5. Tenho uma lesão medular na C7/T1!
    Vai fazer4 anos em outubro!
    Aceitaria participar de qualquer experiência!
    Tenho 51 anos! Não tenho movimentos e sensibilidade Abaixo da linha do peito! Não tenho os movimentos rinos das mãos! Esfíncter tb não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *